Instagram apresenta instabilidade nesta segunda

Usuários relataram erros nos stories e na aba 'Explorar' durante a tarde. Por volta das 16h, havia menos de 30 reclamações na ferramenta Downdetector. Ícone do Instagram. REUTERS/Thomas White Alguns usuários no Brasil encontram dificuldades para acessar os stories do Instagram nesta segunda-feira (16). Os relatos apontam que houve um erro nos stories e na aba "Explorar". O problema foi normalizado por volta das 16h, de acordo com a ferramenta Downdetector. O site, que reúne relatos de instabilidade, registrou um pico de reclamações por volta das 15h (horário de Brasília) com mais de 610 notificações de instabilidade. Por volta das 16h, a ferramenta registrava menos de 30 reclamações. Na versão do Downdetector para os Estados Unidos, houve um pico de 3.500 reclamações relacionadas à rede social. No Twitter, o Instagram ficou entre os termos mais comentados, com mais de 31 mil tuítes sobre o assunto. O g1 procurou o Instagram e aguarda um posicionamento. Initial plugin text Initial plugin text Initial plugin text
Leia Mais

Musk usa emoji de cocô para ironizar chefe do Twiter em discussão sobre contas de spam

Parag Agrawal explicou como a rede social verifica a quantidade de contas suspeitas e disse que não pode divulgar estimativa exata. Musk disse que a informação é fundamental para a saúde financeira da plataforma. Elon Musk Reuters O bilionário Elon Musk usou um emoji de cocô para ironizar o presidente-executivo do Twitter, Parag Agrawal, sobre como é feita a estimativa de contas falsas na rede social. No sábado (14), Musk revelou que, para estimar a quantidade de contas falsas e de spam, o Twitter utiliza uma amostra de 100 perfis. Em seguida, ele disse que a equipe jurídica da empresa o acusou de violar um acordo de confidencialidade ao divulgar o tamanho da amostragem. Compartilhe essa notícia no WhatsApp Compartilhe essa notícia no Telegram Em uma sequência de tuítes publicados nesta segunda-feira (16), Agrawal voltou a afirmar que menos de 5% dos usuários diários da rede social são contas voltadas para spam. "Nossa estimativa é baseada em várias revisões humanas (em réplicas) de milhares de contas, que são amostradas aleatoriamente, de forma consistente ao longo do tempo, de contas que contamos como usuários diários ativos e monetizáveis. Fazemos isso a cada trimestre e fazemos isso há muitos anos", publicou Agrawal. O executivo afirmou que cada revisão humana é baseada nas regras do Twitter sobre spam e usa dados públicos e privados para chegar a uma conclusão sobre cada caso. Em resposta a Agrawal, Musk ironizou: "Já tentou ligar para eles?" Initial plugin text Parag Agrawal substituiu Jack Dorsey como presidente-executivo do Twitter Divulgação/Twitter Agrawal disse que, diariamente, o Twitter suspende mais de 500 mil contas por spam. Ele também afirmou que, em casos de suspeita de spam, a plataforma bloqueia o acesso e exige que os usuários comprovem que são humanos por meio de códigos "captcha" e verificações por telefone. O presidente-executivo do Twitter apontou ainda que as estimativas sobre contas de spam estão bem abaixo dos 5% divulgados pela empresa, mas alegou que não pode revelar a projeção exata. "Infelizmente, não acreditamos que essa estimativa específica possa ser divulgada externamente, dada a necessidade crítica de usar informações públicas e privadas (que não podemos compartilhar)", escreveu Agrawal. Musk respondeu com um emoji de cocô e questionou: "Então, como os anunciantes sabem o que estão recebendo pelo seu dinheiro? Isso é fundamental para a saúde financeira do Twitter". Elon Musk rebate Parag Agrawal, CEO do Twitter sobre métricas para contas falsas Reprodução/Twitter Na sexta-feira (13), Musk chegou a declarar que o acordo para comprar a empresa por US$ 44 bilhões estava "temporariamente suspenso" enquanto ele aguardava dados sobre contas falsas. Horas depois, afirmou que continuava comprometido com a compra, mas disse que sua equipe testaria "uma amostra aleatória de 100 seguidores" no Twitter para identificar os bots. Elon Musk e o Twitter: Uma relação antiga e polêmica
Leia Mais

Elon Musk diz que equipe jurídica do Twitter o acusa de violar confidencialidade sobre bots

Bilionário revelou no seu perfil que o tamanho da amostra para as verificações da rede social sobre usuários automatizados era de 100. Elon Musk Reuters O bilionário Elon Musk afirmou nas redes sociais que a equipe jurídica do Twitter o acusou de violar um acordo de confidencialidade ao revelar que o tamanho da amostra para as verificações da plataforma sobre bots e contas falsas era de 100 perfis. Para a empresa, esse dado é interno e confidencial. "O departamento jurídico do Twitter acabou de ligar para reclamar que eu violei seu NDA ao revelar que o tamanho da amostra de verificação de bot é 100!" tuitou Musk em sua conta, no sábado (14). Na sexta-feira (13), Musk chegou a afirmar que seu acordo de US$ 44 bilhões para tornar a empresa privada estava "temporariamente suspenso" enquanto ele aguardava dados sobre contas falsas. Horas depois, afirmou que continuava comprometido com a compra, mas disse que sua equipe testaria "uma amostra aleatória de 100 seguidores" no Twitter para identificar os bots. " Convido outras pessoas a repetir o mesmo processo e ver o que descobrem", afirmou. Um internauta chegou a questionar Musk como seria feito o processo de amostragem e o bilionário respondeu: "Qualquer processo sensato de amostragem aleatória é bom. Se muitas pessoas obtiverem resultados semelhantes de forma independente para % de contas falsas/spam/duplicadas, isso será revelador. Eu escolhi 100 como o número do tamanho da amostra, porque é isso que o Twitter usa para calcular <5% falso/spam/duplicado". Ele ainda brincou com a situação: "Os bots estão bravos por serem contados 🤣", escreveu. Musk respondeu internauta sobre como será feita a amostra aleatória Reprodução/Twitter Musk ainda afirmou na madrugada deste domingo (15) que ainda não viu "qualquer" análise que mostre que a empresa de mídia social tem contas falsas menos de 5%. Mais tarde, disse que "há alguma chance de ser mais de 90% dos usuários ativos diários". Dados de usuários Musk publicou que a compra do Twitter estava suspensa. Reprodução Dados do Twitter indicam que os perfis fake e usados para postagens de mensagens de spam representam 5% da base de 229 milhões de usuários ativos da rede. O magnata já demonstrou publicamente sua preocupação com a possibilidade do Twitter "estar morrendo". Além dos perfis falsos, Musk aponta que várias contas de celebridades têm muitos seguidores, mas não têm conteúdo publicado frequentemente na plataforma. LEIA TAMBÉM: Quem é Elon Musk e por que ele quer comprar a rede social? Elon Musk no Twitter: a cronologia da negociação até a suspensão do acordo de compra Desafio para duelo com Putin, colonização de Marte: as polêmicas de Elon Musk O que são bots, contas falsas e perfis de spam? Elon Musk diz que processo para a compra de Twitter está suspenso, depois volta atrás Em resumo, bots ou robôs são contas controladas por um programa de computador que pode fazer todas as ações de um usuário comum do Twitter: curtir conteúdos, seguir outros usuários, publicar e retuitar postagens. Esse tipo de conta pode ser usado para diversos fins: desde informar sempre que determinado perfil posta uma nova mensagem até disseminar notícias falsas. (Saiba mais sobre o uso malicioso de bots no Twitter) Já contas falsas ou perfis fake são contas que representam uma pessoa, organização ou empresa que não existe realmente nas redes sociais. Eles podem ser criados usando nomes, informações e fotos de celebridades, personagens da ficção ou até mesmo fazendo uso indevido de dados de terceiros. Não necessariamente um perfil falso é um robô. Tanto no Twitter quanto em outras redes sociais há perfis que são usados e atualizados por usuários reais. Já os chamados bots de spam usam essas ações para atividades que podem ser prejudiciais, como divulgação excessiva de marketing para determinada empresa ou disseminação de mentiras para influenciar a opinião dos usuários a respeito de um assunto ou político. No caso de robôs envolvidos em golpes, eles também podem ser chamados de scam bots. O próprio Elon Musk comentou em entrevista recente que vive esbarrando em golpes que usam a promessa de lucros com criptomoedas para atrair vítimas. Quantas contas falsas o Twitter tem? Não é possível chegar a um número exato de quantas contas falsas existem na rede social. Em seu último relatório de resultados enviado para a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês), o Twitter afirma ter conhecimento de que "existem várias contas falsas ou de spam na plataforma". A empresa estima que elas representem 5% da base de 229 milhões de usuários ativos da rede social. O que significa que estariam em torno de 11,5 milhões de contas. Só que o próprio Twitter reconhece que essa informação pode ser diferente. "Nossa estimativa de contas falsas ou de spam pode não representar com precisão o número real de tais contas, e o número real de contas falsas ou de spam pode ser maior do que estimamos", afirma o documento enviado pela rede social à SEC. De acordo com o documento, o time da rede social aplicou um "julgamento significativo" para chegar a esse dado. Ou seja, não é possível dizer quanto essa estimativa foi influenciada ou quais critérios a empresa usou para chegar à informação. Curiosamente, após o anúncio do acordo com Musk, um movimento atípico no Twitter chamou a atenção de especialistas: perfis conservadores, incluindo o do próprio presidente Jair Bolsonaro (PL), ganharam milhares de novos seguidores. Em entrevista à BBC Brasil, o CEO da plataforma BotSentinel, Christopher Bouzy, diz que essas contas não são "orgânicas". Já o Twitter afirmou que as oscilações parecem ter ocorrido de forma natural. Elon Musk e o Twitter: Uma relação antiga e polêmica
Leia Mais

Bradesco Financiamentos relata possível vazamento de dados de 53 mil clientes

Banco informou que já comunicou os clientes e autoridades sobre incidente. Aplicativo do Bradesco Divulgação O Bradesco informou que sua subsidiária Bradesco Financiamentos detectou um incidente que pode ter permitido a visualização não autorizada de dados de contratos de cerca de 53 mil clientes. Em comunicado feito nesta sexta-feira (13), o banco afirmou à agência Reuters que "todas as medidas necessárias para a solução do incidente, bem como de comunicação aos clientes e às autoridades competentes, foram adotadas". LEIA MAIS McDonald's diz que dados de clientes no Brasil foram acessados sem autorização As senhas mais comuns em vazamentos de dados no Brasil Em 5 meses, ANPD não aplicou nenhuma sanção envolvendo segurança de dados Ainda conforme o Bradesco, o possível vazamento não colocou em risco a integridade de acesso a sistemas transacionais dos clientes. Vazamento de dados No mês passado, o Banco Pan informou que detectou recentemente uma "fragilidade" na plataforma de um fornecedor de tecnologia, utilizada na Central de Atendimento a clientes do segmento de cartões, o que permitiu o vazamento de informações de clientes. Isso possibilitou, de acordo com a instituição financeira, a cópia não autorizada de dados cadastrais e de limite disponível e saldo devedor "sem que tenham sido expostos dados completos de cartão, senhas ou qualquer dado que incorra em risco financeiro direto para o cliente e para o banco". Não foi informado quantos clientes foram expostos. A instituição financeira, de acordo com sua assessoria de imprensa, tem cerca de 17 milhões de clientes ativos. PIX: quais dados foram vazados, quais os riscos e como se proteger Em fevereiro deste ano, o Banco Central informou que houve vazamento de dados de "natureza cadastral" relacionados com o PIX de clientes da instituição financeira Logbank Soluções em Pagamentos S/A. De acordo com o BC, dados cadastrais vinculados a 2.112 chaves PIX, contendo o nome do usuário, o CPF, a instituição de relacionamento e o número da conta, foram vazados. Vazamento do Pix: BC apura dados de 160 mil clientes expostos sem autorização
Leia Mais

Elon Musk diz que equipe fará 'amostra aleatória' para achar contas falsas no Twitter: 'Bots estão bravos por serem contados'

Bilionário anunciou na sexta-feira (13) que havia suspendido compra da rede social, mas depois ressaltou que ainda estava comprometido. Magnata questiona a falta de detalhes nos dados sobre bots e contas falsas. Elon Musk, bilionário dono da Tesla e da SpaceX, em imagem de maio de 2021 Michele Tantussi/Reuters Após anunciar que suspendeu a compra do Twitter de forma temporária para que a empresa apresente dados do número de bots e contas falsas, o bilionário Elon Musk tuitou que sua equipe fará uma amostra com 100 perfis para ver quantos são falsos. Na sexta-feira (13), ele questionou a falta de detalhes dos cálculos revelados recentemente pela rede social. Horas depois de pedir mais informações, usou o Twitter para dizer que "segue comprometido" com a compra. "Para descobrir, minha equipe fará uma amostra aleatória de 100 seguidores do @Twitter. Convido outras pessoas a repetir o mesmo processo e ver o que descobrem", afirmou. Na sequência, brincou com a situação: "Os bots estão bravos por serem contados 🤣", escreveu. Initial plugin text Um internauta chegou a questionar Musk como seria feito o processo de amostragem e o bilionário respondeu: "Qualquer processo sensato de amostragem aleatória é bom. Se muitas pessoas obtiverem resultados semelhantes de forma independente para % de contas falsas/spam/duplicadas, isso será revelador. Eu escolhi 100 como o número do tamanho da amostra, porque é isso que o Twitter usa para calcular <5% falso/spam/duplicado", respondeu o bilionário. "Ignore os primeiros 1.000 seguidores e escolha a cada 10. Estou aberto a ideias melhores", ressaltou. Musk respondeu internauta sobre como será feita a amostra aleatória Reprodução/Twitter Dados de usuários Musk publicou que a compra do Twitter estava suspensa. Reprodução Dados do Twitter indicam que os perfis fake e usados para postagens de mensagens de spam representam 5% da base de 229 milhões de usuários ativos da rede. O magnata já demonstrou publicamente sua preocupação com a possibilidade do Twitter "estar morrendo". Além dos perfis falsos, Musk aponta que várias contas de celebridades têm muitos seguidores, mas não têm conteúdo publicado frequentemente na plataforma. LEIA TAMBÉM: Quem é Elon Musk e por que ele quer comprar a rede social? Elon Musk no Twitter: a cronologia da negociação até a suspensão do acordo de compra Desafio para duelo com Putin, colonização de Marte: as polêmicas de Elon Musk O que são bots, contas falsas e perfis de spam? Elon Musk diz que processo para a compra de Twitter está suspenso, depois volta atrás Em resumo, bots ou robôs são contas controladas por um programa de computador que pode fazer todas as ações de um usuário comum do Twitter: curtir conteúdos, seguir outros usuários, publicar e retuitar postagens. Esse tipo de conta pode ser usado para diversos fins: desde informar sempre que determinado perfil posta uma nova mensagem até disseminar notícias falsas. (Saiba mais sobre o uso malicioso de bots no Twitter) Já contas falsas ou perfis fake são contas que representam uma pessoa, organização ou empresa que não existe realmente nas redes sociais. Eles podem ser criados usando nomes, informações e fotos de celebridades, personagens da ficção ou até mesmo fazendo uso indevido de dados de terceiros. Não necessariamente um perfil falso é um robô. Tanto no Twitter quanto em outras redes sociais há perfis que são usados e atualizados por usuários reais. Já os chamados bots de spam usam essas ações para atividades que podem ser prejudiciais, como divulgação excessiva de marketing para determinada empresa ou disseminação de mentiras para influenciar a opinião dos usuários a respeito de um assunto ou político. No caso de robôs envolvidos em golpes, eles também podem ser chamados de scam bots. O próprio Elon Musk comentou em entrevista recente que vive esbarrando em golpes que usam a promessa de lucros com criptomoedas para atrair vítimas. Quantas contas falsas o Twitter tem? Não é possível chegar a um número exato de quantas contas falsas existem na rede social. Em seu último relatório de resultados enviado para a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês), o Twitter afirma ter conhecimento de que "existem várias contas falsas ou de spam na plataforma". A empresa estima que elas representem 5% da base de 229 milhões de usuários ativos da rede social. O que significa que estariam em torno de 11,5 milhões de contas. Só que o próprio Twitter reconhece que essa informação pode ser diferente. "Nossa estimativa de contas falsas ou de spam pode não representar com precisão o número real de tais contas, e o número real de contas falsas ou de spam pode ser maior do que estimamos", afirma o documento enviado pela rede social à SEC. De acordo com o documento, o time da rede social aplicou um "julgamento significativo" para chegar a esse dado. Ou seja, não é possível dizer quanto essa estimativa foi influenciada ou quais critérios a empresa usou para chegar à informação. Curiosamente, após o anúncio do acordo com Musk, um movimento atípico no Twitter chamou a atenção de especialistas: perfis conservadores, incluindo o do próprio presidente Jair Bolsonaro (PL), ganharam milhares de novos seguidores. Em entrevista à BBC Brasil, o CEO da plataforma BotSentinel, Christopher Bouzy, diz que essas contas não são "orgânicas". Já o Twitter afirmou que as oscilações parecem ter ocorrido de forma natural. Elon Musk e o Twitter: Uma relação antiga e polêmica
Leia Mais

Relembre e entenda as mudanças mais recentes do Whatsapp

Em abril, o aplicativo anunciou uma série de melhorias, como reações nas mensagens, envios de arquivos grandes e aumento do número de pessoas durante chamadas em grupo. Whatsapp passou a oferecer uma série de funcionalidades nas últimas semanas. AP Photo/Andre Penner O WhatsApp anunciou tantas novidades nas últimas semanas que talvez você não tenha percebido todas. O g1 reúne aqui as que já estão disponíveis para os usuários — lembrando que elas chegam aos poucos / lembrando que elas são liberadas gradualmente para os usuários." E é importante lembrar: para utilizar as novidades, o aplicativo precisa estar sempre atualizado (saiba como atualizar no iPhone e nos Android ao fim da reportagem). As mudanças foram as seguintes: Reações a mensagens com emojis; Correção de bug que abria conversas erradas no iPhone; Chamadas em grupos de até 32 pessoas; Limitação de reencaminhamento de mensagens; Recursos adiados para o Brasil. 1 - Reações a mensagens com emojis WhatsApp começa a liberar reações com emojis para usuários Desde o último dia 6, o Whstasapp liberou um pacote com seis emojis de reação para mensagens no aplicativo. São eles: 👍❤️😂😮😢🙏. Segundo o aplicativo, a ideia é fazer com que os usuários economizem tempo durante as conversas e que as interações se tornem mais divertidas. As atualizações estarão disponíveis para os usuários a partir das versões 2.22.9 do iOS e 2.22.8 do Android. Para ter acesso ao novo recurso, é necessário atualizar o aplicativo. 2 - Correção de bug que abria conversas erradas no iPhone Bug no WhatsApp irrita usuários Reprodução/Twitter Na última semana de abril, o WhatsApp corrigiu uma falha que causou muita confusão entre os usuários de iPhone. Um bug no aplicativo para o sistema operacional iOS direcionava o usuário para a conversa debaixo sempre que um contato era selecionado. Além disso, deixava um espaço vazio entre um chat e outro na lista. O bug era comentado nas redes sociais desde o último dia 19. Ele foi resolvido na versão 22.9.76 do WhatsApp, que já está disponível para todos os usuários, segundo a empresa. Para garantir que o problema foi realmente corrigido, é preciso atualizar o aplicativo. 3 - Chamadas em grupos de até 32 pessoas WhatsApp libera chamadas de voz com até 32 pessoas. Divulgação O WhatsApp liberou um novo limite para chamadas de voz no aplicativo. Agora, os usuários podem fazer ligações em grupos com até 32 pessoas ao mesmo tempo. A novidade chegou em uma atualização do aplicativo para iOS e Android. Até então, a capacidade máxima para chamadas de voz no aplicativo era de oito participantes. WhatsApp x Telegram: diferenças e semelhanças Aprenda a instalar o WhatsApp Beta Aplicativo pirata: quais os riscos de usar o WhatsApp GB O WhatsApp também mudou o visual das chamadas para facilitar a conversa entre várias pessoas. O recurso está disponível a partir da versão 22.8.80 do iOS (para iPhone) e 2.22.8.79 no Android. Antes, a empresa já tinha anunciado novidades para facilitar a troca de mensagens de voz no WhatsApp, como a opção de ouvir mensagens fora da janela das conversas e acelerar a velocidade e áudios. Confira os passos para iniciar uma chamada com até 32 pessoas no aplicativo: Clique no botão "Chamadas" no canto inferior do aplicativo; No topo da tela, selecione o ícone do telefone, com um sinal de "+" (mais) ao lado; Escolha a opção "Nova chamada em grupo" e adicione os contatos; Selecione o ícone do telefone para iniciar a chamada. Ainda é possível iniciar uma chamada de voz diretamente nos grupos. Nesse caso, basta clicar no ícone de telefone e selecionar as pessoas com quem deseja falar. Detalhe importante: só é possível adicionar para um chat de voz números que já estão salvos na agenda de contatos. 4 - Limitação de reencaminhamento de mensagens Aviso de mensagem encaminhada com frequência no WhatsApp Reprodução O WhatsApp vai limitar ainda mais o número de destinatários de mensagens reencaminhadas a grupos. Uma mensagem que tenha sido recebida por encaminhamento só poderá ser repassada para um grupo por vez dentro do aplicativo. Antes, era possível que esse conteúdo fosse retransmitido para até cinco contatos ou grupos num mesmo momento. A decisão tem como objetivo reduzir "significativamente a disseminação de desinformação que possa ser prejudicial nos grupos", explica a plataforma. Como era: Uma pessoa podia encaminhar uma mensagem criada por ela para até cinco contatos ou grupos ao mesmo tempo por vez. Cada pessoa que recebeu a tal mensagem podia reencaminhá-la para até mais cinco contatos ou grupos de uma vez. Como passou a ser: Um usuário do WhatsApp segue podendo encaminhar uma mesma mensagem que ele criou para até cinco contatos ou grupos por vez. Mas o reencaminhamento dessa informação pelas pessoas que a receberam fica restrito a apenas mais um grupo de cada vez. Em ambos os casos, os usuários podem repetir o procedimento de encaminhar mensagens quantas vezes quiserem. O WhatsApp ainda explica que as mensagens encaminhadas em sequência para cinco ou mais conversas são sinalizadas com um ícone de setas duplas e a etiqueta “Encaminhada com frequência”. Para esse tipo de mensagem, a regra da distribuição em apenas um grupo por vez já valia desde 2020. Na época, a empresa adotou medidas para evitar o compartilhamento de informações falsas em meio à pandemia do novo coronavírus. 5 - Recursos adiados para o Brasil No último dia 5, o Whatsapp anunciou ter ampliado de 256 para 512 o limite de participantes em grupos. A mudança, no entanto, só será implementada no Brasil após as próximas eleições. Segundo o WhatsApp, o novo limite para grupos será implementado posteriormente no Brasil devido à sua estratégia de longo prazo para o país. Anunciado em abril, o WhatsApp Comunidades, recurso que agrega diferentes grupos em um espaço compartilhado para administradores alcançarem milhares de pessoas de uma só vez, também chegará ao país somente depois das eleições. O que é o WhatsApp Comunidades Como atualizar o WhatsApp no iPhone: Acesse a App Store e busque por WhatsApp; Na página do aplicativo, veja se botão azul ao lado do ícone tem a opção "Atualizar"; Clique em "Atualizar" e aguarde o download; O WhatsApp vai reiniciar e estará atualizado. Importante: se o botão azul estiver com a mensagem "Abrir" significa que o seu app já tem a versão mais atual disponível. Nesse caso, é preciso verificar novamente após alguns minutos. Caso o problema continue, é possível entrar em contato com o time do WhatsApp para comunicar o bug. No celular, acesse "Configurações" e, em seguida, "Ajuda"; A seguir, selecione "Fale conosco" para relatar o erro; Após preencher os campos e descrever o problema, clique em "Avançar". Importante: se o botão verde trouxer a mensagem "Abrir" significa que o seu app já tem a versão mais atual. Nesse caso, é preciso verificar novamente se a atualização estará disponível após alguns minutos. Verifique a versão do WhatsApp na loja de apps do iPhone Reprodução Como atualizar o WhatsApp no Android: Acesse a Play Store e busque por WhatsApp; Na página do aplicativo, veja se há um botão verde com o título "Atualizar"; Clique em "Atualizar" e aguarde o download; O WhatsApp vai reiniciar e estará atualizado WHATSAPP
Leia Mais

Ações do Twitter despencam após Musk anunciar suspensão temporária de acordo de compra

Empresa registrou desvalorização de 9,67% na bolsa de Nova York. Recuo ocorreu após bilionário anunciar que espera detalhes sobre a proporção de contas falsas na rede social para continuar transação. Logo da empresa Twitter ao lado do perfil do bilionário americano, Elon Musk Dado Ruvic/REUTERS As ações do Twitter na bolsa de Nova York caíram 9,67% nesta sexta-feira (13) e encerraram o dia vendidas a US$ 40,72 cada uma. O recuo aconteceu após Elon Musk anunciar uma suspensão temporária em seu acordo de compra do Twitter. Em abril, o conselho de administração da empresa aceitou a oferta de US$ 44 bilhões (cerca de R$ 215 bilhões) feita pelo magnata. O que dá US$ 54,20 por cada ação, bem acima do atual valor. Declaração tumultuou tudo Na manhã desta sexta-feira, o bilionário afirmou que suspenderia o negócio porque estava à espera de detalhes sobre a proporção de contas falsas na rede social. Horas depois, ele disse que "ainda está comprometido com a compra". "O acordo (para a compra) do Twitter temporariamente suspenso por pendências em detalhes que sustentam que contas falsas de fato representam menos de 5% dos usuários", afirmou Musk em um post na rede social. Quem é Elon Musk e por que ele quer comprar a rede social? Contas falsas e spam: entenda o problema que fez Musk suspender a compra do Twitter O que pode mudar no Twitter na "era Musk" O Twitter estima que as contas falsas ou de spam representam menos de 5% de sua base de 229 milhões de usuários ativos. A estimativa representa, portanto, um grupo de 11,5 milhões de contas. A informação foi divulgada em um relatório à Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês) pela própria empresa, que admite a possibilidade de o número exato de contas falsas ser diferente. "Nossa estimativa de contas falsas ou de spam pode não representar com precisão o número real de tais contas, e o número real de contas falsas ou de spam pode ser maior do que estimamos", afirma o documento enviado pela rede social à SEC. Musk afirmou em abril que o combate às contas automatizadas seria a sua principal meta ao assumir o comando da rede social. "Francamente, a minha maior prioridade seria eliminar os bots de spam e golpes [scam] e os exércitos de bots que existem no Twitter. Eles fazem o produto ser muito pior", disse o bilionário em uma entrevista durante o evento TED. Raio X do Twitter Arte/g1
Leia Mais

Por que Elon Musk decidiu colocar compra do Twitter 'de molho'

O bilionário quer mais dados sobre contas falsas, provocando especulações sobre o futuro do acordo. Elon Musk Reuters Elon Musk declarou que o acordo de US$ 44 bilhões para comprar o Twitter está suspenso depois que ele questionou a proporção de contas falsas ou de spam na plataforma de mídia social. Ele disse que aguarda informações "que confirmem o cálculo de que contas falsas/spam de fato representam menos de 5% dos usuários". LEIA TAMBÉM: Contas falsas e spam: entenda o problema que fez Elon Musk suspender a compra do Twitter Elon Musk no Twitter: a cronologia da negociação até a suspensão do acordo de compra De onde Musk vai tirar US$ 44 bilhões para pagar pela rede social? Musk diz estar preocupado em como limpar o Twitter das contas falsas ou de spam (que compartilham conteúdos automatizados e em série). No entanto, analistas especulam que ele poderia estar tentando renegociar o preço ou até mesmo recuar da aquisição. Após o tuíte de Musk, o preço das ações do Twitter caiu até 25% nas negociações antes da abertura das bolsas de valores. Pouco depois, ele usou a plataforma de mídia social novamente para reforçar que "ainda está comprometido com a aquisição". Sob os termos do acordo assinado, se Musk ou o Twitter desistirem do acordo, uma das partes deve pagar ao outro lado uma multa de rescisão de US$ 1 bilhão. O Twitter informou há mais de duas semanas que contas falsas representavam menos de 5% de seus usuários ativos diários durante os primeiros três meses deste ano. No entanto, a empresa disse que, ao determinar a quantidade de contas falsas ou de spam, "aplicou um cálculo significativo, portanto, nossa estimativa de perfis falsos ou de spam pode não representar com precisão o número real de tais contas". "O número real de contas falsas ou de spam pode ser maior do que estimamos. Estamos continuamente buscando melhorar nossa capacidade de calcular o total desses perfis", afirmou. Musk, que é a pessoa mais rica do mundo de acordo com a revista Forbes, está agora examinando mais a fundo esses números. Musk publicou que a compra do Twitter estava suspenso. Reprodução No tuíte acima, Musk escreveu em inglês: "O acordo com o Twitter está suspenso temporariamente por causa de detalhes pendentes que suportam o cálculo de que contas falsas/spam representam, de fato, menos de 5% dos usuários". O Twitter há muito tem um problema com contas falsas automatizadas, que são usadas para postar conteúdos de forma recorrente e em série. Musk diz querer "derrotar os bots de spam" no Twitter, bem como promover várias outras mudanças, incluindo a recuperação de algumas contas que foram banidas, como a do ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Dan Ives, analista de tecnologia da empresa de investimentos Wedbush Securities, disse que o tuíte de Musk "transformaria este show de circo sobre o Twitter em um show de terror de sexta-feira 13". O analista acrescentou que o mercado financeiro agora verá algumas possibilidades futuras para o acordo. "Número um, o negócio provavelmente desmoronando; dois, como Musk buscando por um preço mais baixo; ou três, como Musk simplesmente se afastando do acordo com uma taxa de rompimento de US$ 1 bilhão". Ives aponta que, se Musk ainda seguir em frente com a compra, uma "renegociação provavelmente está na mesa". Para ele, esse questionamento sobre as contas falsas pode ser interpretada "como uma maneira de sair deste acordo em um mercado em grande mudança". LEIA TAMBÉM: WhatsApp liberar reações com emojis para usuários; saiba como atualizar Carro movido a eletricidade, esterco e hidrogênio bate recorde mundial de autonomia Guia para carreira em TI: profissões, salários, por onde começar e como se desenvolver em tecnologia "A capacidade de Musk criar tanta incerteza após um tuíte é muito preocupante para nós... Todo esse acordo vira um show de circo, com muitas perguntas e nenhuma resposta concreta sobre o caminho daqui para frente." Análise de Zoe Kleinman, editora de tecnologia da BBC Eis outra reviravolta na tentativa de Elon Musk comprar o Twitter. Uma de suas prioridades, disse ele, era "limpar" a plataforma — eliminando os robôs e contas de spam que ele acredita serem prejudiciais à rede social. No entanto, o Twitter afirma que menos de 5% de seus usuários ativos são perfis falsos. Há evidências que apontam para os dois lados. Se uma minoria dos usuários do Twitter for robôs, isso significa, então, que não há um diamante bruto para ser lapidado aqui. Será que o que você vê na rede social reflete a realidade mesmo, não algo mediado por contas falsas e automatizadas? Se sim, isso torna a proposta de compra menos valiosa? É claro que também é possível que a nova hesitação de Musk decorra de como ele pretende financiar o negócio — ele inclusive já teve que vender algumas de suas valiosas ações da Tesla para arrecadar fundos da compra do Twitter, o que acabou afetando a empresa de automóveis elétricos. Elon Musk certamente tem muito a pensar. Musk também é presidente-executivo da Tesla e usou grande parte de suas ações na fabricante de carros elétricos para financiar parte da aquisição do Twitter. Ele vendeu 8,5 bilhões de dólares em ações da empresa e planejava um empréstimo de US$ 12,5 bilhões, embora esse valor tenha sido reduzido para US$ 6,5 bilhões. O preço das ações da Tesla caiu acentuadamente desde que Musk revelou que queria comprar o Twitter. Existe o temor de que ele precise vender mais ações da empresa automobilística para concluir a transação pela rede social. Porém, depois que Musk tuitou que o acordo com o Twitter estava temporariamente suspenso, o preço das ações da Tesla saltou 6,7% nas negociações antes da abertura oficial do mercado. A mais recente decisão de Musk também ocorre após dois executivos do Twitter anunciarem que estão deixando a empresa. Kayvon Beykpour, que liderou a divisão de consumo do Twitter, e Bruce Falck, que supervisionou a área de receitas, tuitaram na quinta-feira (12/5) que as saídas não aconteceram por decisões deles mesmos. A partir desta semana, a empresa também disse que paralisou a maioria das contratações, com exceção da chegada de funcionários para "funções-chave do negócio". M
Leia Mais

Contas falsas e spam: entenda o problema que fez Elon Musk suspender temporariamente a compra do Twitter

Rede social afirma que menos de 5% de sua base de usuários são formados por perfis fake ou robôs que disparam mensagens. O bilionário quer mais detalhes desses dados. REUTERS/Dado Ruvic/Illustration Elon Musk anunciou nesta sexta-feira (13) que suspendeu a compra do Twitter de forma temporária para que a empresa apresente dados do número de bots e contas falsas em sua plataforma. De acordo com o bilionário, faltam detalhes dos cálculos revelados recentemente pela rede social. Dados do Twitter indicam que os perfis fake e usados para postagens de mensagens de spam representam 5% da base de 229 milhões de usuários ativos da rede. LEIA TAMBÉM: Quem é Elon Musk e por que ele quer comprar a rede social? Elon Musk no Twitter: a cronologia da negociação até a suspensão do acordo de compra Desafio para duelo com Putin, colonização de Marte: as polêmicas de Elon Musk Horas depois de pedir mais informações sobre as contas falsas no serviço, Musk usou o Twitter para dizer que "segue comprometido" com a compra da rede social, acertada por US$ 44 bilhões. Musk publicou que a compra do Twitter estava suspensa. Reprodução O magnata já demonstrou publicamente sua preocupação com a possibilidade de a rede social "estar morrendo". Além dos perfis falsos, Musk aponta que várias contas de celebridades têm muitos seguidores, mas não têm conteúdo publicado frequentemente na plataforma. Veja quais são as principais dúvidas e como a rede social pode atacar o problema. Elon Musk diz que processo para a compra de Twitter está suspenso, depois volta atrás O que são bots, contas falsas e perfis de spam? Em resumo, bots ou robôs são contas controladas por um programa de computador que pode fazer todas as ações de um usuário comum do Twitter: curtir conteúdos, seguir outros usuários, publicar e retuitar postagens. Esse tipo de conta pode ser usado para diversos fins: desde informar sempre que determinado perfil posta uma nova mensagem até disseminar notícias falsas. (Saiba mais sobre o uso malicioso de bots no Twitter) Já contas falsas ou perfis fake são contas que representam uma pessoa, organização ou empresa que não existe realmente nas redes sociais. Eles podem ser criados usando nomes, informações e fotos de celebridades, personagens da ficção ou até mesmo fazendo uso indevido de dados de terceiros. Não necessariamente um perfil falso é um robô. Tanto no Twitter quanto em outras redes sociais há perfis que são usados e atualizados por usuários reais. Já os chamados bots de spam usam essas ações para atividades que podem ser prejudiciais, como divulgação excessiva de marketing para determinada empresa ou disseminação de mentiras para influenciar a opinião dos usuários a respeito de um assunto ou político. No caso de robôs envolvidos em golpes, eles também podem ser chamados de scam bots. O próprio Elon Musk comentou em entrevista recente que vive esbarrando em golpes que usam a promessa de lucros com criptomoedas para atrair vítimas. Quantas contas falsas o Twitter tem? Não é possível chegar a um número exato de quantas contas falsas existem na rede social. Em seu último relatório de resultados enviado para a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês), o Twitter afirma ter conhecimento de que "existem várias contas falsas ou de spam na plataforma". A empresa estima que elas representem 5% da base de 229 milhões de usuários ativos da rede social. O que significa que estariam em torno de 11,5 milhões de contas. Só que o próprio Twitter reconhece que essa informação pode ser diferente. "Nossa estimativa de contas falsas ou de spam pode não representar com precisão o número real de tais contas, e o número real de contas falsas ou de spam pode ser maior do que estimamos", afirma o documento enviado pela rede social à SEC. De acordo com o documento, o time da rede social aplicou um "julgamento significativo" para chegar a esse dado. Ou seja, não é possível dizer quanto essa estimativa foi influenciada ou quais critérios a empresa usou para chegar à informação. Curiosamente, após o anúncio do acordo com Musk, um movimento atípico no Twitter chamou a atenção de especialistas: perfis conservadores, incluindo o do próprio presidente Jair Bolsonaro (PL), ganharam milhares de novos seguidores. Em entrevista à BBC Brasil, o CEO da plataforma BotSentinel, Christopher Bouzy, diz que essas contas não são "orgânicas". Já o Twitter afirmou que as oscilações parecem ter ocorrido de forma natural. Elon Musk e o Twitter: Uma relação antiga e polêmica O que Elon Musk pensa sobre o assunto? Em abril, o executivo disse que esse tipo de conta automatizada seria seu principal alvo ao assumir o controle da rede social. "Francamente, a minha maior prioridade seria eliminar os bots de spam e golpes [scam] e os exércitos de bots que existem no Twitter. Eles fazem o produto ser muito pior", disse Musk em uma entrevista durante o evento TED. Musk ainda brincou que gostaria de ter um "dogecoin para cada golpe envolvendo criptomoedas" que já viu. O magnata é um entusiasta das moedas virtuais, como o dogecoin, e costuma tuitar sobre o assunto com frequência em seu perfil. Quais malefícios os bots podem causar? O uso malicioso de perfis automatizados pode influenciar de forma negativa em redes sociais e, em alguns casos, prejudicar financeiramente os usuários. Os principais impactos negativos , segundo o próprio Twitter, são: uso mal-intencionado de automação para minar ou interromper uma conversa pública, como tentar fazer que algo seja tendência; ampliação artificial de conversas no Twitter, inclusive por meio da criação de contas múltiplas ou sobrepostas; gerar transações envolvendo golpes; usar uma hashtags de forma repetitiva e abusiva, incluindo termos não relacionados em um tuíte para inflar artificialmente um tema. A rede social diz que se mantém proativa na busca e exclusão desses comportamentos. Como o Twitter lida com o problema? A rede social permite os bots em sua plataforma, desde que essas contas sejam sinalizadas. Além disso, a companhia diz que retira esses perfis de suas estimativas de usuários ativos. "Estamos continuamente buscando melhorar nossa capacidade de estimar o número total de contas de spam e eliminá-las do cálculo de usuários, e fizemos melhorias em nossos recursos de detecção que resultaram na suspensão de um grande número de spam, automação maliciosa e contas falsas", diz o documento mais recente de resultados do Twitter. Uma pesquisa realizada pelo próprio Twitter em 2021 revelou que a grande quantidade de bots e contas falsas era a principal preocupação dos usuários da plataforma. Em postagem no blog oficial da empresa em setembro de 2021, o Twitter afirma que treina seus algoritmos para reconhecer padrões de atividade maliciosa e que entre 5 milhões e 10 milhões de contas são investigadas todas as semanas. Os usuários também são incentivados a denunciar contas de spam e golpes. A empresa também afirma que tem um time forense de investigador para detectar se as contas são automatizadas e identificar campanhas nocivas na rede. A cada seis meses, a companhia divulga um relatório de transparência, no qual indica as exclusões de perfis e outros dados sobre o assunto. O problema pode travar a negociação entre Musk e Twitter? Ainda é cedo para dizer. Cerca de duas horas depois de anunciar que as negociações de compra da rede social estavam suspensas, Musk voltou ao Twitter para dizer que "ainda estava comprometido com a compra" da companhia. O bilionário é conhecido por ser temperamental (saiba mais sobre as polêmicas de Musk), o que torna o desfecho da transação pouco previsível. Depois da primeira mensagem sobre o assunto, as ações do Twitter caíram em torno de 20% nas negociações pré-mercado da bolsa dos EUA. Na abertura das negociações, a queda no valor das cotas da empresa era de 10,98%.
Leia Mais